0

PSICOMOTRICIDADE + MATEMÁTICA + ARTES


HABILIDADES TRABALHADAS
Coordenação dinâmica global, equilíbrio, percepção espacial, esquema corporal,
grafismo e tipos de linhas

DESENVOLVIMENTO: Cada aluno de posse de uma corda de um metro de comprimento + ou -.

RECREAÇÃO NO PÁTIO OU NA QUADRA:
Imaginar (As crianças fazem os sons dos animais e andam por todo o espaço):
- Puxar um cachorro;
- Puxar um gatinho;
- Puxar uma vaca;
- Fazer da corda um cavalo e galopar.
- A corda vira uma cobra que se agarra na mão da criança da qual ela tenta se livrar. (Essa foi o máximo, muitas gargalhadas, era só corda voando e crianças correndo e gritando como se realmente fosse uma cobra, mas de forma divertida).

“Notei que as crianças expressaram-se alegres e criativas durante toda a brincadeira.”

EXERCÍCIOS COM A CORDA:
1 – Carregar a corda em diferentes partes do corpo, ex.: na cabeça, ombros, pé, etc.
2 – Correr com a corda balançando no ar, sem deixar tocar o chão.
3 – Segurar uma ponta da corda e jogar a outra para cima.
4 – Bater a corda no chão como se fosse um chicote; Atirar a ponta da corda como se fosse pescar.
5 – Segurar a corda com as mãos de modo que possa esticar e fechar, alongar o corpo descendo até os pés, depois balançar para um lado e para o outro.

BRINCADEIRA DA CARROCINHA:

- Grupos de cinco crianças, um será o carroceiro, três serão os passageiros e outra o cavalo. O carroceiro (atrás) e o cavalo (na frente) seguram duas cordas paralelas, uma em cada mão, com os passageiros no interior das cordas.

- Fazer um passeio ou corrida das carroças até um ponto determinado pela professora. (Com a pré-escola, fizemos um passeio pela escola).



MATEMÁTICA – Tipos de linhas

1 – Montar desenhos com a corda no chão (livre).
2 – Colocar a corda esticada no chão (LINHA RETA), andar sobre a linha: de frente, de lado, de costas e de pernas abertas.
3 – Depois formar uma linha torta (LINHA CURVA), pular por cima da corda e andar na ponta dos pés por sobre a corda.

4 – Formar um círculo fechado com a corda (LINHA FECHADA), ordenar o seguinte: ficar no interior da linha fechada; ficar na parte exterior da linha fechada (longe e perto).
BRINCADEIRA: Pega-pega – estará a salvo quem estiver no interior da linha fechada.
“Nesse caso eu consegui ensinar noções de interior e exterior, e que a linha fechada é a FRONTEIRA que separa esses dois lados.”

5 – Formar um ‘U’ com a corda (LINHA ABERTA).
BRINCADEIRA: Inicia-se com um dos alunos sem a sua corda e dirá: “macaco troca de galho”, todos os alunos deverão trocar de lugar enquanto ele procura ocupar um lugar vago, sempre ficará um sem ‘galho’ que deverá dar a continuidade dessa brincadeira.

“No decorrer da brincadeira, as crianças utilizaram-se espontaneamente de outras ordens não sugeridas por mim, as quais foram muito criativas por parte deles, sendo que, alguns demonstraram facilidades em substituir a ordem ‘macaco troca de galho’ ou outra citada pelo colega anterior, por exemplo: ‘passarinho voa do galho’. O interessante foi perceber como eles queriam cada um inventar a sua ordem, até causando certo nervosismo em alguns que tiveram dificuldades em criar rapidamente uma nova expressão, e se negavam a aceitar sugestões dos colegas. Note que isso aconteceu naturalmente e aos poucos tornou-se uma regra que todos seguiam, sendo que ela não fazia parte da regra inicial da brincadeira.
Importante é concluir que isso não aconteceria se eu quisesse o tempo todo impor o meu autoritarismo, o meu poder sobre eles demonstrando o tempo todo quem é que sabe das regras e impedindo qualquer tentativa de inovação com medo de perder o controle. Se eu fizesse isso, com certeza eles se sentiriam inibidos e com medo de se expressarem livremente e não resultaria numa brincadeira tão envolvente quanto abou se tornando.”

“Agora vou acrescentar algo a partir dessa experiência, talvez eu fuja um pouquinho, mas acho que se faz necessário relembrar a infância escolar da maioria dos professores a qual eu também me incluo, nessa época em que éramos obedientes ás regras impostas para nos educarem, tão obedientes que poderia ser muito arriscado ferir o poder absoluto do professor.
Conseqüência: Não seria isso uma das tantas razões de sermos a maioria, tão obedientes quanto às regras impostas pelos governos numa realidade onde se paga impostos absurdos, tarifas e pior, tanta lentidão para nos unirmos em prol de nossos direitos em comum? Tanta inibição, ingenuidade e medo de ser reprimido com uma simples palavra. Mas é possível reaprender, resgatar nossa dignidade, nossa liberdade simplesmente observando as crianças, deixando-as livres de tudo o que priva delas serem o que precisam ser, para que no futuro estejam certos de que regras governamentais absurdas podem ser quebradas de uma forma tão natural e envolvente quanto o exercitado na brincadeira.” - Carmem Ortiz (Professora Carminha)



ARTES
Registrar através de desenhos as atividades realizadas no pátio.
Considerações significativas: Foi numa aula de artes que um aluno do Pré-A (4 anos de idade) que já sabia ler desde os três anos, mas não sabia escrever por não entender a forma como todos sabiam copiar o próprio nome do crachá. Então foi através do registro das atividades realizadas no pátio sobre os tipos de linhas trabalhas com cordas que ele conseguiu entender e copiar pela primeira vez o seu nome do crachá e sucessivamente muitas palavras.
 Foi assim: Como a primeira letra de seu nome era um ‘J’, eu mostrava a letra no crachá e dizia: ‘é uma linha reta e uma curva. Eu mostrava a letra ‘O’ e lhe fazia associar com a linha fechada e assim sucessivamente com todas as letras de seu nome.

“Nesse dia eu confirmei a importância do professor inteirar-se plenamente do significado da expressão PSICOMOTRICIDADE no desenvolvimento infantil além de comprovar a eficácia de uma aula bem planejada.”






Desenvolvem a Percepção Espacial e Temporal, Motricidade Ampla, Socialização e Cooperação;

DANÇA DAS ALMOFADAS
* Crianças de 3 a 5 anos de idade.
* Materiais: 5 ou 6 almofadas, som, CDs;
* Formação: um participante a mais que as almofadas;
* Posicionar as almofadas alinhadas, uma ou lado da outra;
* Ao som de uma música as crianças dançam ao redor das almofadas, quando a música parar todas as crianças deverão sentar-se sobre as almofadas. Quem ficar sem lugar, deverá sentar-se com um colega, compartilhando a mesma almofada;
* A cada rodada retirar uma almofada.
Obs: contar as almofadas, retirar uma e contar quantas ficaram.
 Nesta brincadeira ninguém sai e todos se divertem.
Se sua turma tem muitos alunos divide em grupos para brincar, enquanto uns participam os outros assistem.

BALÃO AO AR

* Materiais: músicas de vários ritmos, balões cheios;
* Formar grupos de 4 alunos, cada grupo de posse de um balão cheio;
* As crianças devem jogar os balões entre os integrantes do grupo acompanhando o ritmo da música;
* Trocar a música constantemente para e observar a movimentação das crianças;
* Depois de brincar um pouco, colocar uma música lenta, propor aos grupos que fiquem o máximo que possam com o balão no ar, para marcar o tempo, as crianças deverão contar em voz alta a quantidade de vezes que os participantes tocam no balão.


MOVIMENTOS NATURAIS – Manipulativos
Formação:
Dispersos em um espaço previamente delimitado (salão);
Desenvolvimento:
Cada participante receberá uma folha de jornal. Realizar movimentos em grupos e individuais, seguindo a proposta verbal do recreador.

  1.  Caminhar livremente no espaço com a folha aberta na palma da mão;
  2.  Caminhar por todo o espaço com a folha no braço, elevando e abaixando o braço sem deixar a folha cair, repetir com o outro braço;
  3.  Agora no ante-braço, repetindo  a atividade anterior;
  4.  Equilibrar a folha na cabeça andar, bem devagar;
  5.  Correr com a folha no peito;
  6.  Caminhar em quatro apoios, com a folha nas costas;
  7.  Com a folha na coxa saltar num pé só, idem na outra coxa;
  8.  Equilibrar a folha em um dos pés, idem com o outro;
  9.  Sacudir a folha de jornal sem fazer ruídos, logo após produzir barulho sacudindo a folha;
  10. Todos serão Super Heróis – transformar a folha em capa e ‘voar’ pelo salão;
  11. Todos serão piratas – fazer uma luneta com o jornal enrolado (canudo) – sair pela sala navegando e olhando através da luneta;

  1. Após realizar diferentes movimentos com a folha em diversas partes do corpo, passar para a 2ª parte: amassar a folha de jornal, transformando em uma bolinha;
  2. Jogar a bola de jornal para qualquer direção;
  3. Lançar para cima e pegá-la após uma palma, seguir assim até 5 palmas;
  4. Bater na bola como se fosse uma peteca, uma batida forte e uma devagar, fazer várias combinações;
  5. Lançar para cima, dar uma cabeçada e depois tornar a pegar;
  6. Lançar para cima deixar bater no peito e depois pegar; Idem com a coxa e o pé;
  7. Lançar para cima girar e pegar novamente; Idem, sentado, deitado;
  8. Lançar para cima, sentar e levantar antes de pegar;
  9. Caminhar contornando a bola entre os membros inferiores; Idem, na cintura, na cabeça;
  10. Em duplas trocar passes com o parceiro, ir afastando do companheiro a cada passe;
  11. Ao sinal trocar de parceiro;
  12. Depois em trios, quartetos e grupos maiores;
  13. Após toda essa movimentação, em um passe de ‘mágica’ transformar o local em um grande banheiro, onde todos tomarão um gostoso ‘banho’.
Brincar de tomar banho:
- A bola será o sabonete;
- Relembrar todas as partes do corpo trabalhada, na hora do banho;
- Reforçar a importância dos cuidados com o nosso corpo;
- Ao lavar as costas, o colega poderá ajudar a esfregar;
- Após o banho, secar-se – abrir com cuidado a folha de jornal que será a toalha.

BRINQUEDOS CANTADOS II – SOCIALIZAÇÃO

EU ENTREI NA RODA

OBJETIVOS: Trabalhar a socialização, atitude e o controle motor;
Formação em círculo de mãos dadas;
CLIC BAIXAR MÚSICA  ( Youtube )

[Refrão]
{Ah! Eu entrei na roda
Para ver como se dança.} 4 passos p/frente
{Eu entrei na contra-dança
Eu não sei dançar.} 4 passos p/trás

Lá vai uma lá vão duas
{Lá vão três pela terceira
Lá vai indo meu benzinho} gira a roda
De vapor pra cachoeira.
[Refrão]
...
Todo mundo se admira
{Da macaca fazer renda
Eu já vi uma perua} gira a roda
Ser caixeira de uma venda.
[Refrão]
...
Sete e sete são quatorze
 {Três vezes sete vinte e um
Tenho sete namorados} gira a roda
Mas não gosto de nenhum.

LÁ VEM O SEU NOÉ
OBJETIVOS: Trabalhar a expressão corporal socialização e criatividade.
* Ao entoar a canção fazer movimentos que combinem com a letra. Formar um batalhão
de animais comandados pelo Noé, que dará ordens como: de pé, pulando, abanando, coçando a cabeça, mão na cintura, braços erguidos, etc;

CLIC BAIXAR MÚSICA  ( Youtube )


[Letra]
 Lá vem o seu Noé
Comandando um batalhão
E o macaco vem sentado
Na corcunda do leão.

O gato faz miau, miau, miau
O cachorro faz au, au, au au au
O peru faz glu-glu
O carneiro faz me, me
E o galo garnisé
Faz que ré qué qué qué qué.

ANQUINHAS
OBJETIVOS: Desenvolver a atenção, afetividade e socialização;
Formação em círculo, com um participante no centro, que representa a Maria.

CLIC BAIXAR MÚSICA  ( Youtube )


[Letra]
A moda das tais anquinhas
É uma moda muito engraçada
{Que pondo o joelho em terra    Roda gira, Maria faz  gestos
Faz a gente ficar pasmada.}       de acordo com a música

{Maria sacode a saia                Bater palmas
Maria levanta o braço              Maria faz os gestos
Maria tem dó de mim                e por fim ela abraça
Oh! Maria me dá um abraço!} um colega que a substituirá



DONA ARANHA

* Formação: dispersos em um local determinado pelo professor, de preferência perto de uma parede, para seguir os movimentos da canção;
* Desenvolvimento: os movimentos serão produzidos mediante a letra da canção;
* Letra:
A dona aranha subiu pela parede
Veio a chuva forte e a derrubou
A chuva já passou e o sol já vem surgindo
E a dona aranha continua a subir.

A dona aranha subiu pela parede
Veio a chuva forte e a derrubou
Ela é teimosa e desobediente
Sobe, sobe, sobe e nunca está contente.

ROSA AMARELA

* Formação: dispersos em círculo;
* Desenvolvimento: a canção já dita o que fazer, ao cantar o refrão, dar passos de “ciranda” erguendo os braços pra cima;
* Letra:
Olha a rosa amarela tão teimosa e tão bela
Olha a rosa amarela tão teimosa e tão bela.

[Refrão]
[ Iaiá meu lenço pra me enchugar
Esta despedida já me fez chorar] 2x


JACARÉ POIÔ

* Formação: círculo, segurar a cintura ou o ombro do colega da frente;
* Desenvolvimento: os participantes baterão o pé mais próximo do centro do círculo, quando canta ‘jacaré poiô’;
* Letra:
[ Eu sou, eu sou, eu sou
Eu sou o jacaré Poiô.] 2x

[ Balança o rabo jacaré
Balança o rabo jacaré Poiô.] 2x


DONA FORMIGUINHA

* Formação: círculo;
* Desenvolvimento: os participantes, a cada passo, balançarão seus corpos de um lado para o outro, conforme a letra da canção. Ao “encher o seu porão’, os participantes despejarão seus “sacos de ...” para o lado de dentro do círculo;
* Variação: dois círculos, um gira para um lado e  vice-versa, a cada rodada: movimento de carregar um saco leve e  depois um pesado;

* Letra:
Um, dois, três, sacos de farinha
Quatro, cinco, seis, sacos de feijão
Trabalhando dona formiguinha
Vai enchendo aos poucos seu porão.   

JOGOS NA INCLUSÃO – Crianças com Autismo e Dificuldade na Aprendizagem Discalculia

 

DESENVOLVER: SOCIALIZAÇÃO / LINGUAGEM / 
COORDENAÇÃO VISOMOTORA / MOTRISIDADE AMPLA 
/ COGNIÇÃO

TAREFAS PARA DESENVOLVER A COGNIÇÃO

* Professor ordena que o aluno procure objetos que estão fora da sua
linha de visão;
* Discriminar semelhanças e diferenças em objetos;
* Folhear livros e revistas;
* Montar e desmontar brinquedos; perceber partes e todo em um objeto
 (em gravuras, desenhos...);
* Brinquedos de encaixe;
* O professor poderá utilizar-se da TV-sucata para desenvolvimento da
 linguagem;

ATIVIDADES MOTORAS

# Arremessar saquinhos de areia;
# Chutar bola;
# Dançar e/ou cantar;

JOGO FUTEBOL LEGAL

Objetivo: Estimular a socialização e o desenvolvimento da motricidade ampla;
Jogar:
* Formação alunos em duplas para jogar futebol, até os goleiros;
* Todos de mãos dadas para jogar;
Obs: este jogo proporcionará ao aluno com autismo a aprender o que deve
fazer para jogar, quais são os procedimentos e como se organizar. Sendo
que desta forma ele fará a associação de como se joga futebol.


JOGO UM A UM – Trabalha Discalculia

# Objetivo: Promover ao aluno autista a socialização, aquisição de novos
 conceitos e registrá-los e desenvolver a coordenação visomotora;
# Material: 1 caixa de sapato; 10 tampas de garrafas ou botões; 1 lista dos números de1 a 10; e 1 pregador;

Jogar:
- Formação em duplas;
- Um aluno fica com a caixa, o outro com as tampinhas, a lista dos números
 e o pregador;
- O aluno joga a tampa e tenta acertar dentro da caixa, quando acertar, ele pega
o pregador e fixa no numeral 1 da lista, continuar jogando as tampas até
marcar
o número 10 da lista;
- Depois do término, os alunos trocam de papéis, quem era jogador de
 tampas vira responsável pela da caixa.

OBS: apliquei este jogo com uma criança que apresenta discalculia,
constatei que é um ótimo recurso para desenvolver a noção de numeral
 e conservação da quantidade. Esta é um ótimo jogo para o período da
Alfabetização.


 


DESENVOLVER AS HABILIDADES:
 Percepções – Espacial / Temporal / Visual; Criatividade;
Esquema Corporal; Socialização; Motricidade Ampla;
 Equilíbrio; Noções das cores; Aritmética;

PREPARAÇÃO:
- Cada aluno deverá dispor de 1 disco de papelão colorido
( 25cm de diâmetro);
- Os alunos ficarão à vontade distribuídos pelo pátio ou área fechada,
 de posse do disco colorido; 




ATIVIDADES

01) Atirar o disco para cima e segurá-lo;
02) Atirara com uma mão e pegá-lo com a mesma mão.
Depois, atirar com uma e pegar com a outra mão (e vice-versa);
03) Caminhar com o disco, imitando um automóvel;
04) Caminhando com o disco equilibrando na cabeça;
05) Arremessar o disco para longe e buscá-lo correndo;
06) Corrida: caminhar e ligeiro de um ponto a outro com o disco
 entre os joelhos; Depois caminhar em quatro apoios de barriga p/ baixo
e após p/ cima;
07) Correr em ziguezague entre os discos;
08) Cantar uma música, batendo o disco contra a palma da mão,
 observando o ritmo;
09) Todos os alunos juntarão os discos e montarão algo com eles;
(poderão criar figuras);
10) Os alunos podem criar outras atividades com os discos.

JOGO

  • Dividir a turma em 4 equipes;
  • Colocar um disco atrás do outro;
  • O 1º aluno corre, coloca seu disco no local convencionado,
 volta e bate na mão do próximo colega; este corre, coloca seu
disco atrás do disco do colega e assim por diante, até terminar
os discos da equipe.


CORES

 

TRABALHAR NOÇÕES SOBRE AS CORES – Cores Primárias /
 Cores secundárias / Cores Neutras.
Obs: O Prof. fala sobre as cores, os alunos fazem, em outro
 momento, na sala de aula experiências com as cores (mistura das cores) e pintura. Uma história que fala sobre as cores primárias bem interessante
 para contar ás crianças – ALÉM DO ARCO-ÍRES, Gerusa Rodrigues Pinto, ed. Fapi Ltda.

TAREFA

  • Formar grupos conforme as cores dos discos;
  • Contar os componentes de cada grupo, comparar: onde tem
 menos / mais elementos; juntar dois grupos quantos elementos ficam;
tirar elementos do grupo maior quantos ficaram...

JOGO TROCA-TROCA

A)    Alunos espalhados, com o disco no chão;
B)     O profe. grita: “ Trocam-se os amarelos!”
Então todos os que tiverem disco amarelo, terão que trocar de lugar;
C)    “Vermelho e verde!” quem tem disco vermelho troca de lugar com
 alguém de disco verde;
CORES

Formar grupos de acordo com as cores: primárias / neutras / secundárias
Cores Secundárias =
* alaranjado, grupo de amarelo e vermelho
* roxo, grupo de azul e vermelho
* verde, grupo de amarelo e azul

Cores Neutras =
*  cinza, grupo de branco com preto

 


COELHINHO SAI DA TOCA

Objetivo: Executar habilidade motora fundamental de
 Locomoção. Trabalhar as Percepções: Temporal/Espacial.

*Material: arcos (bambolês)
*Distribua os arcos pelo chão.
*Cada criança deverá ficar dentro de um arco.
*Ao sinal do professor: "Coelhinho sai da toca",
os coelhos (!!!) devem trocar de toca.
*A cada rodada retirar um arco.

 REVEZAMENTO DO COELHINHO

Objetivo: Executar habilidade motora fundamental de locomoção (saltar).
 Realizar trabalho em equipe. Compreender o jogo competitivo.

*Material: Giz, cones (ou outros materiais para marcar);
*Dividir as crianças em duas ou mais equipes.
*Marcar com o giz a linha de saída/chegada e com os cones
 o ponto de retorno.
*As equipes deverão permanecer em colunas atrás da linha.
 *Ao sinal a primeira criança, de cada equipe, deverá sair saltando
 como um coelhinho até o cone, contorná-lo e retornar até a linha,
onde a próxima criança continuar processo, até a última.
*Vence a equipe que terminar primeiro.

*Variações:
Para deixar mais fácil: Permitir que o coelho salte da forma
 que a criança achar melhor.
Para deixar mais difícil:
  1. Saltar com os pés unidos
  2. Saltar com impulso
  3. Saltar com os dois pés
  4. Saltar de costas
 O SALTO DO COELHINHO

Objetivo: Executar habilidade motora fundamental.

*Material: Giz (ou outro material para marcar)
*Demarcar duas linhas. As crianças deverão saltar de uma
 linha para a outra, como se fossem coelhinhos.
*Aumentar a distância entre as linhas conforme forem
conseguindo executar a tarefa.

 O RABO DO COELHO

Objetivo: Executar habilidade motora fundamental de locomoção e
 estabilização. Trabalhar memória visual.

*Material: Cartolina com o desenho de um coelho da páscoa, de costas.
 Pom-pom feito de lã ou outro material. Fita crepe. Venda.

*Fixar a cartolina com o desenho em uma parede para que
fique ao alcance dos participantes. Colocar fita crepe no pom-pom.
*Solicitar que o participante observe a figura.
*Vendar o participante.
*Girar o participante vendado, deixando-o de frente para a cartolina.
 Ele deverá colocar o rabo no local adequado no coelhinho.
  COELHO BAGUNCEIRO

Objetivo específico: Trabalhar Figura Fundo.

*Material específico: Cartolina com o desenho de um coelhinho
usando diversos acessórios (óculos, cachecol, bolsa... e cesto com ovos).
Cada um dos acessórios usado pelo coelho, deverá esconder um
ovo, para serem encontrados pelos alunos.

*Esconder os ovos e deixar nas proximidades dos acessório do coelho.
*Fazer uma roda de conversa e contar a história do coelho bagunceiro,
(profe inventa), mostrar a "foto" do coelho (cartolina desenhada).
*Pedir para que as crianças ajudem a encontrar os ovos de Páscoa escondidos.




CIRCUITO COM 3 PARADAS

O educador prepara o ambiente com antecedência,
explica o que acontecerá em cada parada e expressa
os movimentos que serão feitos.

1ª PARADA = Fazendinha
* Criar animais com massa de modelar para montar
a fazendinha;

2ª PARADA = Parque
* Brincar em grupo fazendo movimentos que lembram
brinquedos típicos de parquinho:
- gira-gira: roda girar fraco e forte, agachar-se e dar passos
 para os lados;
- balanço: balançar de um lado ao outro, frente e trás, sentados
 em duplas mãos dadas, ‘serra-serra-serrador’;
- acerta o alvo: boca do palhaço e bola de meia;
- jogo de argolas: acertar a argola nos pinos;

3ª PARADA = Teatro
* Material para fantasia: roupas, bonés, chapéu, peruca, lenços,
acessórios, etc;
* As crianças se fantasiam e criam personagens para representar
 aos colegas;

 


GARRAFÃO

- Desenhar no chão uma garrafa grande, a uns 5 metros um
 círculo, que será o céu;
- Um aluno será o pegador e ficará no céu;
- Os outros alunos ficam em volta do garrafão;
- Ao sinal o pegador sai do céu e persegue os outros que correm
sempre em volta do garrafão;
- Os alunos não podem entrar no garrafão, mas podem pular por
 cima dele;
- O aluno que for pego vai para o céu.

BARRA MANTEIGA

1) Duas equipes, afastados 8m uma da outra, formação em fila
 lado a lado em linha, os participantes com as mãos voltadas para cima;
2) Tirar a sorte para ver que equipe começa o jogo;
3) Um dos participantes da equipe vai até a outra equipe correndo e
batendo de leve na mão dos participantes, quando escolher alguém para
 pega-lo dá um tapa mais forte na palma da mão, e sai correndo para voltar
 ao seu lugar;
4) O perseguidor tenta pega-lo, se conseguir leva-o para sua equipe;
5) A equipe que mais trazer adversários para seu lado é vencedora.

TIGRE / LEÃO / ONÇA

* Desenhar no chão 3 círculos um para tigre, o leão e para a onça;
* Escolher 3 alunos para serem o tigre, o leão e a onça, estes serão
os pegadores;
* O restante da turma serão os caçadores, que deverão se cuidar dos
 animais selvagens;
* Ao sinal os animais selvagens perseguem os caçadores, os caçadores
 presos ficam no círculo do animal que o pegou;
* O jogo termina quando forem pegos todos os caçadores;
*VARIAÇÂO: o orientador poderá criar uma história para o inicio do jogo...   


 


TAREFAS - Movimentos Naturais: locomotores

a)      Caminhar em forma de contestes:
- Imaginar e agir: voa borboleta; caminhar entre as arvores;
Carro em marcha ré;

b)      Marchas:
- Em serpentina (fila indiana); em caracol; em ziguezague;

c) Exercícios respiratórios:
- Cheirar a flor; apagar a vela; cheirara o ar; assoprar;

c)      Combinações:
- caminhar e marchar; marchar e correr; caminhar e correr;
 corridas e saltos.

OPERÁRIOS SILENCIOSOS –
Movimentos Naturais: não locomotores

# Formação em círculo, sentados no chão;
# Orientador diz: “Operários silenciosos, eu tenho um martelo.
 O que se faz com ele?”
# As crianças imitam o bater do martelo;
# Continuar com: agulha, pá, caneta, escova, vassoura, sabão...

PELOS ARCOS-Movimentos Naturais: manipulativos

§         Material 2 arcos, um para cada fila;
§         Ao sinal o 1º de cada fila passa o arco pelo corpo da cabeça
aos pés e entrega ao seguinte que deverá fazer o mesmo;
§         Após a operação, o aluno corre e se coloca no final da fila, vence
            a fila que chegar primeiro no jogador inicial.



 

Empresta-me tua casinha

  1. Traçar pequenos círculos no chão conforme nº de alunos;
  2. Um círculo central, onde ficará um aluno;
  3. Dado o sinal de inicio, a criança que está no círculo central dirá:
“Empresta-me tua casinha”? E os colegas responderão: “Pois não”!
 No momento todos trocam de lugar, enquanto o do meio procura
ocupar um círculo vago;
  1. Quem sobrar irá ao círculo central retomar brincadeira.


Cada macaco no seu galho

  • 2 alunos serão os caçadores (1 caçador para cada 10 crianças);
  • Combinar com as crianças os lugares onde serão as ‘árvores’;
  • Ao sinal os macacos saem de suas árvores e correm pelo pátio, os caçadores tentam agarra-los;
  • Para não ser preso o macaco tem que voltar para a árvore, o que forpego é eliminado da brincadeira;
  • O jogo termina quando todos os macacos forem pegos.

O gato dorminhoco

* Marcar um círculo grande para o gato e menores para cada jogador;
* O gato deita-se em seu círculo e finge dormir, a um sinal, os jogadores
 vão para perto do gato provoca-lo;
* De repente o gato acorda e vai correndo procurar um dos lugares
 e os demais também devem procurara seus lugares;
* O jogador que ficar sem lugar será o novo gato.


0 comentários:

Postar um comentário

DEIXE SEU COMENTÁRIO QUANDO VISITAR O BLOG Edna Ribeiro - Um Olhar para o Horizonte