0

Dia do professor

"Tudo começou com um decreto imperial, de 15 de outubro de 1827, que trata da primeira Lei Geral relativa ao Ensino Elementar. Este decreto, outorgado por Dom Pedro I, veio a se tornar um marco na educação imperial, de tal modo que passou a ser a principal referência para os docentes do primário e ginásio nas províncias. A Lei tratou dos mais diversos assuntos como descentralização do ensino, remuneração dos professores e mestras, ensino mútuo, currículo mínimo, admissão de professores e escolas das meninas.
A primeira contribuição da Lei de 15 de outubro de 1827 foi a de determinar, no seu artigo 1º, que as Escolas de Primeiras Letras (hoje, ensino fundamental) deveriam ensinar, para os meninos, a leitura, a escrita, as quatro operações de cálculo e as noções mais gerais de geometria prática. Às meninas, sem qualquer embasamento pedagógico, estavam excluídas as noções de geometria. Aprenderiam, sim, as prendas (costurar, bordar, cozinhar etc) para a economia doméstica.
Se compararmos a lei geral do período imperial com a nossa atual lei geral da educação republicana, a Lei 9.394/96 (Lei de Diretrizes e Bases da Educação), persegue ainda ideais imperiais, ao estabelecer, entre os fins do ensino fundamental, a tarefa de desenvolver a “capacidade de aprender, tendo como meios básicos o pleno domínio da leitura, da escrita e do cálculo”. Portanto, mais de um sesquicentenário da lei, perseguimos os meus objetivos da educação imperial.
A Lei de 15 de novembro também inovou no processo de descentralização do ensino ao mandar criar escolas de primeiras letras em todas as cidades, vilas e lugares mais populosos do Império. Hoje, além da descentralização do ensino, para maior cobertura de matrícula do ensino fundamental, obrigatório e gratuito, o poder público assegura, por imperativo constitucional, sua oferta gratuita, inclusive, para todos os que a ele não tiveram acesso na idade própria (Inciso I, artigo 208, Constituição Federal).
A remuneração dos professores é, historicamente, o grande gargalo da política educacional, do Império à Nova República, de Dom Pedro I a Fernando Henrique Cardoso I e II. O grande mérito do Imperador, ao outorgar a Lei de 15 de outubro de 1827, foi o de não se descuidar, pelo menos, formalmente, dos salários dos professores. No artigo 3º da lei imperial, determinou Dom Pedro que os presidentes, em Conselho, taxariam interinamente os ordenados dos Professores, regulando-os de 200$000 a 500$000 anuais, com atenção às circunstâncias da população e carestia dos lugares.
O economista Antônio Luiz Monteiro Coelho da Costa, especialista em cotação de moedas, atendendo minha solicitação, por e-mail, fez a conversão dos réis, de 1827, em reais de 2001 (discutíveis): estima Luiz Monteiro que 200$000 eqüivalem a aproximadamente R$ 8.800,00 (isto é, a um salário mensal de R$ 680, considerando o 13º) e 500$000 a aproximadamente R$ 22.000(R$ 1.700, por mês).
Os dados mostram como os professores, no século XXI, em se tratando de remuneração, recebem bem aquém dos parâmetros estabelecidos pela lei imperial, no longínquo século XIX. De acordo com dados recentes do Ministério de Educação, do total de professores, 65% ganham menos que R$650, 15% ganham entre R$650 e R$900 e 16% ganham mais de R$900. O salário médio mensal, de acordo com o senso do Ministério de Educação, é de R$1.474 nas escolas federais, R$656 nas particulares, R$584 nas estaduais e R$372 na municipais. Nos municípios cearenses, ainda encontramos milhares de professores recebendo (e com atraso) menos do que um salário mínimo vigente.
Atualmente, a Constituição Federal de 1988, no seu inciso V, artigo 206, garante, como princípio de ensino, aos profissionais de ensino, planos de carreira para o magistério público, com piso salarial profissional, mas até agora, não há vontade política para se determinar o valor do piso salarial profissional condigno para os professores.
A Lei de 15 de outubro de 1827 trouxe, por fim, para época, inovações de cunho liberal como a co-educação, revelada através da inclusão das meninos no sistema escolar e que as mestras, pelo artigo 13, não poderiam perceber menos do que os mestres.
A formação dos professores foi lembrada pela lei imperial. No seu artigo 5º, os professores que não tinham a necessária instrução do ensino elementar iriam instruir-se em curto prazo e à custa dos seus ordenados nas escolas das capitais.
Preocupados, hoje, com os 210 mil professores leigos, sem formação sequer do pedagógico ofertado no ensino médio, o Brasil contemporâneo, através da Emenda Constitucional n.º 14, de 12 de setembro de 1996 , a LDB, o Fundef, todos promulgados em 1996, orientam os governantes e as universidades para as licenciaturas breves, na luta contra esse déficit de professores habilitados para o magistério escolar, mas com o apoio financeiro do poder público em favor dos professores de rede pública de ensino (Magister, no Ceará, é um bom exemplo).
A expectativa da sociedade, política e civil, é a de habilitar, em nível superior, até o ano de 2007, o grande contigente de professores leigos da educação básica. Será que, ao comemorarmos o Dia do Professor em 2007, 180 anos depois da primeira geral da educação imperial, teremos atingido esse desiderato republicano? "
Vicente Martins
Professor Universidade Estadual Vale do Acaraú (UVA), de Sobral.

Poesias  em  homenagem   ao professor

Mestre
É assim que posso te chamar.
Pois você me ensinou tantas coisas,
Ajudou-me dar tantos passos.
Talvez você ache que apenas fez o básico,
Mas para mim você fez o essencial para
Que eu pudesse dar meus passos firmes.
Você me ensinou que cada pergunta
Pode ter mais de uma resposta,
E que a resposta a escolher é aquela
Que mais nos faz bem.
Você foi mais que um professor,
Foi um amigo, foi meu guia…
E sei que isso não é possível de se esquecer.
Te desejo…
Feliz Dia Dos Professores!!!



O Professor
Esta digna profissão
Reconhecidamente nobre,
Faz o mundo Prosperar
Mas se o professor falhar
O mundo será mais pobre.
O professor é a base
Que constrói uma nação,
Transmite conhecimento
Vem dele o fundamento
Que forma o cidadão.
As Escolas estão perdendo
Professor preparado,
Com muita dedicação,
Que muda de profissão
Por ser mal remunerado.
Há caso em que o professor
Na Escola é agredido,
Passa até humilhação,
Por amor à profissão
No trabalho é coagido.
Chega a ser desumano
Infelizmente acontece,
Professor com depressão
Perde a concentração
Na profissão que exerce.
Sublime é o dom
Desta nobre missão,
De imenso valor
Mas para ser professor
Precisa ter vocação.
O que seria de nós
Se não fosse o professor,
Parava a educação
Não havia formação
E muito menos doutor.
Não estou vendendo ilusão
Apenas sou realista,
Reconheço seu valor
É graças ao professor
Que temos o cientista.
Um professor satisfeito
Trabalha com prazer,
Porque não vive estressado
E se sente compensado
Em ver o aluno aprender.
Nada é mais gratificante
Para um educador,
Que encontra um cidadão
Com uma boa formação
Abraçar seu professor.
Ele é o precursor
Do futuro da nação,
Faz o aluno aprender
Pois a chave do saber
Ele tem em suas mãos.
Quase sempre por amor
Abraça o magistério,
Continua estudando
Da vida nos ensinando
A desvendar os mistérios.
Vejo este profissional
Com grande admiração,
No labor do exercício
Me faz crer que o sacrifício
Deste herói não foi em vão.

( Autor: desconhecido)



O que combina com você?
Não sei o que combina mais contigo,
 Uma poesia, um livro, uma pintura,
Sinceramente fico pensando
No que deve dar alegria
A alguém que é objeto da alegria de tantos.
Na verdade, o professor de verdade,
É aquele que prefere dividir o que possui,
Do que ter somente para si.
O verdadeiro mestre, sente-se feliz
Quando percebe que o caminho que
Ele abriu tem sido trilhado por muitos.
O mestre tem a sua realização no aprendizado
Do pupilo, da passagem da experiência.
 É por isso que meras palavras
Não podem recompensar
A alguém que optou por esta carreira
 Que muitas vezes é dolorosa e cheia de espinhos.
Chamo-te somente mestre, abnegado coração
Que se sensibiliza com os olhos sedentos
 Por uma vida menos escura, mas cheia de luz.
E essa luz, está em suas mãos,
Em seu coração, em seu olhar.
Que bom que existe um dia
Reservado só para você!
Obrigado por sua obstinação incontida,
Pois graças a ela, você nunca desiste.
Você é muito importante,
Espero que você seja sempre assim.

( Autor: desconhecido)



As bolas de papel na cabeça
As bolas de papel na cabeça,
as inúmeros tarefas para
corrigir, as críticas, as
noites mal dormidas...

Tudo isso não é o suficiente
para fazer você desistir do
seu maior sonho: tornar
possíveis os sonhos do
mundo.

Que bom que esta sua
vocação tem despertado
a vocação de muitos.

Sua rotina muitas vezes é
dura, mas você ainda
persiste.

Você é feliz, pois na sua
matemática de vida dividir
é sempre a melhor solução.

Você é grande e nobre, pois
o seu ofício árduo lapida o
seu coração a cada dia,
dando-lhe tanto prazer
em ensinar.

Homenagens, frases poéticas,
certamente farão parte do
seu dia-a-dia, e quero de
forma especial relembrar
a pessoa maravilhosa que
você é, e a importância
do seu ofício.

É por isso que você merece
esta homenagem hoje e
sempre.

Por aquilo que você é, e
por aquilo que você faz!

MUITAS FELICIDADES E
PARABÉNS PELO SEU DIA!

( Autor: desconhecido)


Professor amigo
Tanto esforço e dedicação...
Deus é contigo.
Tens uma enorme missão!

Professor amigo,
Continue firme, batalhador e forte;
Pois sorrindo te digo:
Graças a ti seus alunos têm um norte.

Seu trabalho desperta esperança
Seu sorriso é engrandecedor.
Transforma quem vive na bonança
E o pobre sem valor.

A quem é professor,
Quero dia a dia agradecer.
Pois tu és um educador
Quer ver toda criança crescer!


Autor: Maria Aparecida Antunes Moreira




Professor: Espírito da sabedoria
O ser humano nasce do amor
Preenche-se do conteúdo Jesus.
O aluno nasce da necessidade do aprender
Preenche-se do conteúdo do professor.
Jesus é um grande professor
Ensina-nos a cada dia a sermos seres humanos melhores.
O professor é um grande mediador
Ensina aos alunos a terem perspectiva de futuro.
Tudo que há no mundo foi realizado
pelo maior professor e Pai da humanidade: DEUS.
Que fez o dia para a sabedoria brilhar em nosso coração
E a noite para que na solidão dos livros
contemplássemos a beleza das estrelas.
Fez a terra, a água, os animais, a natureza e o homem...
...o ser que ele dotou de sabedoria.
para poder difundir todos os seus ensinamentos.
O Professor é obra de Deus
Porque através dele pode perpetuar seus ensinamentos até os dias de hoje.
Neste dia tão especial procurei me inspirar...
...na sabedoria de Deus para dedicar essas palavras
a você que é um grande Educador.


Autor: Márcio Alessandro de Melo



Vejam só a importância
Do que agora vou falar
Falo sobre o nosso mestre
Que esta sempre a ensinar
Digo a todos os professores
Que nas escolas nos ensinam
Que merecem mais respeito
Pois nos dão à disciplina
Sem eles não escreveríamos
Sem eles não leríamos
Sem eles não conhecíamos
Sem eles não entenderíamos
E até mesmo os poetas
Neste mundo de meu DEUS
Não poderiam externar
Nenhum dos sentimentos seus
Neste 15 de outubro
Vamos todos celebrar
Palmas para os professores
Temos que comemorar!!!


Autor: Claudia Liz





Ofício de educador
Não é nada fácil,
é duro, é árduo e exige muita dedicação.
Trabalha com crianças, jovens e adultos
ensinando-lhes os segredos de uma boa educação.
O educador age e ensina com o dom e a emoção,
se esforça, busca saída para o que parece não ter solução,
pois, ele sabe e tem consciência da sua contribuição
para mudar a sociedade e toda nação.
A educação precisa de melhorias...
Começando pelo seu profissional, capacitando-o
e pagando um bom salário, dando condições de trabalho
para reverter toda essa situação.
Para tudo dar certo, quero a todos conclamar.
Vamos fazer as coisas diferentes visando a transformação.
Vamos ser educador para que com orgulho e
amor possamos mudar a Educação.


Autor: Fagner da Cruz Amaro da Silva


                                                    
Acorda bem cedinho
E o filhinho?

Ainda está dormindo.
E o beijo do filhinho?
Ah! Esqueci
É o tempo
Ah tempo!
O tempo não espera!
A escola também não!
Volta da escola
Almoça e sai
E o filhinho?
Não há tempo!
Não pode chegar atrasada
O tempo não espera
A escola também não
Terminou a aula
Chega exausta
E o filhinho?
Cadê o carinho?
Não há paciência
Esgotou com outras crianças
E o filhinho?
Quem o dará atenção?
Certamente na escola
uma professora estenderá a mão.


Autor: Niuzete Soares Oliveira

 




Professo a minha culpa
por ainda sonhar com a educação
Professo os meus medos
de sucumbir à razão
Confesso os meus desejos
de ver crianças sonhando
com a minha profissão.
Admito os meus erros
de nunca desistir
e sempre prosseguir
mesmo quando a vida diz não.
Inquieto-me com a vida,
com o medo estampado nos olhares,
com a mesmice.
Inquietam-me os estereótipos,
a discriminação
e os preconceitos.
Tenho medo das verdades,
mas caminho por estradas que mal conheço.
Amanheço na esperança,
Anoiteço na indefinição
Debruço-me sobre a ciência
Mas é a arte que me atrai.
Me abasteço nos livros
Minha alma se alimenta
na poesia.
Faço versos na adversidades
Estou onde o poeta está
e aí me encontro.
Educar é uma arte,
a arte da reinvenção,
reinventar palavras,
sedução...
Brincar de inventar o inventado
porque o mestre é um poeta,
sem rimas ou métricas,
artesão da alma,
construtor de pontes.
Um fazedor de gente!
Encontro-me na profissão: Mestre!
À luz dos teóricos
busco minhas respostas
mas nenhum me diz tanto
quanto uma criança,
nenhuma aprendizagem é
mais significativa
do que as vividas
na sala de aula.
Bebo na fonte cristalina
e a eles (meus alunos)
dedico esse dia.


Tu que tens a sabedoria,
porque fazes do ensino um ato de amor.
Tu que tens a capacidade,
porque és simplesmente mestre.
Tu que és amigo,
porque aconselha diante dos erros.
Tu que és verdadeiro,
porque mostra a realidade.
Tu que és paciente,
porque sempre espera dias melhores.
Tu que és compreensivo,
porque consegue entender nossos problemas.
Tu que és professor,
que ensina o conteúdo da vida e incentiva para um futuro feliz.
De que vale a vida sem a escola.
De que vale a escola sem o educando.
De que vale o educando sem você, educador.
E no teu dia mais especial,
porque todos os dias são teus,
te desejamos:
Segurança, Paz e Saúde,
para continuares firme neste trabalho tão bonito
que ofereces à sociedade.


Autor: Tatiane da Silva Santos




15 de Outubro.
Sua importância é tanta,
legítima e verdadeira.
De ti, a liçao é santa
Vai valer a vida inteira
De suas mãos, o aprendizado
Que levo por onde eu for
De seus olhos, o legado
de trabalhar por amor
Um dia só é curtinho
para ser comemorado
Ao mestre, o nosso carinho
e o nosso muito obrigado !


Autor: Charlyane Mirielle




As palavras que aprendi
Os problemas que resolvi
O tempo não apagou.
Os erros que cometi
Os medos que aqui vivi
Isto se superou.
Hoje mais firme eu sigo
É por isso que vos digo
Com todo meu fervor:
Levarei sempre comigo
Esse seu olhar amigo
Meu querido professor.


Autor: Narcélio Lima




É despertar a magia do saber
É abrir caminhos de esperança
É desvendar o mistério do cálculo da fala e da escrita
É criar o real desejo de ser.
É promover o saber universal
Especializar políticos, médicos, cientistas
Técnicos, administradores, artistas...
É participar profundamente do crescimento social.
É trabalhar em grande mutirão
lançando as primeiras frases
que transformarão idéias em projetos
Executados em terra firme ou em imensidão.
É não se dar conta da amplitude
de um trabalho que é MISSÃO
Mover o mundo através do operário ou
presidente que um dia passou por sua MÃO.
15 de Outubro dia do Professor.

Autor: Eudália Moreira de Sampaio





Educadores
Pensei em ser médico,
Dentista e até professor
Desisti, sou fraco
e não sei trabalhar com a dor
O médico tenta aliviar
A dor que não quer passar
O dentista, com o motorzinho
Faz tremer até o homem bem grandinho
O professor,
tenta ensinar com todo seu amor
Mas o menino tem dor
De fome, de afeto,
Sem roupa, nem teto
Apenas tem um sonho em seu coração,
Estudar e ter uma profissão,
Quer ser igual ao seu professor
Mas desistiu, é fraco
E não sabe trabalhar com a dor.


Autor: Amanda Pigeon





Trafegando no mundo do ser
Basta seguir a meta
De quem transmite o saber.
Professor, este é apenas um dia
Para se comemorar
Para quem aponta horizontes
Todos os dias devem festejar
Na travessia da vida
Educadores vêm perpassar
Ao ministrar suas aulas
A partilhar carinho, amor, atenção
É isso que o homem hoje clama
Para cristalizar a lição.
E nós, professores aprendizes,
Precisamos direção
Ser como o Mestre dos mestres
Eternizar educação!


Autor: Marina Caraline de Almeida Carvalhal
 



Deus te abençoe!
 FELIZ DIA DO  PROFESSOR!





Professor, Amigo e Educador
Você é de toda a nação
Sabedoria e essência,
Você tem sido amigo
E uma grande excelência,
Parabenizo você,
"O símbolo da inteligência".
O valor que a escola tem,
É graças a sua bravura
Você! Amigo tem demonstrado
Sabedoria e ternura,
Por isso você é um exemplo
De educação e cultura.
O professor não é visto
Nos rádios, nem na tv,
Mas devemos a ele,
Herança de receber,
Com amor e esperança,
A maior de todas as heranças
Que nos leva a crescer.
Sim! é a inteligência
Que ele tem nos dedicado,
Desde os primeiros passos
Que o mundo foi civilizado
E passou a ser escola,
E um eterno aprendizado.
Você sempre será para todos,
A maior satisfação,
Sempre contribuindo,
Para crescer a educação,
Trazendo nova Ciência
Mostrando Experiência,
E conquistando a nação.
"Este 15 de outubro,
Será com muita alegria
De realizar um sonho,
E buscar no dia-a-dia
Ser um grande professor,
E demonstrar meu valor,

Graças a sabedoria.

Autor: Ringo Star



Educador por opção, por vocação
És mola propulsora da descoberta do saber
Deixa em cada um pedacinhos do coração
Divide todos os dias grande parte do teu ser

Aprender e ensinar
Ensinar e aprender...
Mestre!
Ensina e aprende a amar
Aprende e ensina a viver
Descortina sombras
Ilumina mentes
Descobre caminhos
Mostra horizontes

Emociona e se emociona
Ajuda a crescer
Sofre, ri, lamenta, se alegra
Mas sempre se entrega
Ao prazer e a dor de ensinar
De aprender, de viver, de Amar!

Autor: Jussara C Godinho
0

HOMENAGENS AOS PROFESSORES



























































0

O circo

Mural confeccionado pela  Professora Angelita - Jardim 3


Como surgiu o circo
É praticamente impossível determinar uma data específica de quando ou como as práticas circenses começaram. Mas pode-se apostar que elas se iniciaram na China, onde foram encontradas pinturas de 5 000 anos, com figuras de acrobatas, contorcionistas e equilibristas. Esses movimentos faziam parte dos exercícios de treinamento dos guerreiros e, aos poucos, a esses movimentos foram acrescentadas a graça e a harmonia.
Conta-se ainda que no ano 108 a.C aconteceu uma enorme celebração para dar as boas-vindas a estrangeiros recém-chegados em terras chinesas. Na festa, houve demonstrações geniais de acrobacias. A partir de então, o imperador ordenou que sempre se realizassem eventos dessa ordem. Uma vez ao ano, pelo menos.
Também no Egito, há registros de pinturas de malabaristas. Na Índia, o contorcionismo e o salto são parte integrante dos espetáculos sagrados. Na Grécia, a contorção era uma modalidade olímpica, enquanto os sátiros já faziam o povo rir, numa espécie de precursão aos palhaços.
No palco da história
Por volta do ano 70 a.C, surgiu o Circo Máximo de Roma, que um incêndio destruiu totalmente, causando grande comoção. Tempos depois, no ano 40 a.C, construíram no mesmo lugar o Coliseu, com capacidade para 87 mil pessoas. No local, havia apresentações de engolidores de fogo, gladiadores e espécies exóticas de animais.
Com a perseguição aos seguidores de Cristo, entre os anos 54 e 68 d.C, esses lugares passaram a ser usados para demonstrações de força: os cristãos eram lançados aos leões, para serem devorados diante do público.
Os artistas procuraram, então, as praças, feiras ou entradas de igrejas para apresentarem às pessoas seus malabarismos e mágicas.
Ainda na Europa do século XVIII, grupos de saltimbancos se exibiam na França, Espanha, Inglaterra, mostrando suas habilidades em simulações de combates e na equitação.
O circo moderno
A estrutura do circo como o conhecemos hoje teve sua origem em Londres, na Inglaterra. Trata-se do Astley's Amphitheatre, inaugurado em 1770, pelo oficial inglês da Cavalaria Britânica, Philip Astley.
O anfiteatro tinha um picadeiro com uma arquibancada próxima e sua atração principal era um espetáculo com cavalos. O oficial percebeu, no entanto, que só aquela atração de cunho militar não segurava o público e passou a incrementá-la com saltimbancos, equilibristas e palhaços.
O palhaço do lugar era um soldado, que entrava montado ao contrário e fazia mil peripécias. O sucesso foi tanto, que adaptaram novas situações.
Era o próprio oficial Astley quem apresentava o show, vindo daí a figura do mestre de cerimônias
Quando o circo chegou ao Brasil
No Brasil, a história do circo está muito ligada à trajetória dos ciganos em nossa terra, uma vez que, na Europa do século dezoito, eles eram perseguidos. Aqui, andando de cidade em cidade e mais à vontade em suas tendas, aproveitavam as festas religiosas para exibirem sua destreza com os cavalos e seu talento ilusionista.
Procuravam adaptar suas apresentações ao gosto do público de cada localidade e o que não agradava era imediatamente tirado do programa.
Mas o circo com suas características itinerantes aparece no Brasil no final do século XIX. Instalando-se nas periferias das cidades, visava às classes populares e tinha no palhaço o seu principal personagem. Do sucesso dessa figura dependia, geralmente, o sucesso do circo.
O palhaço brasileiro, por sua vez, adquiriu características próprias. Ao contrário do europeu, que se comunicava mais pela mímica, o brasileiro era falante, malandro, conquistador e possuía dons musicais: cantava ou tocava instrumentos.
Circo contemporâneo
Circo contemporâneo é o que se aprende na escola. Fenômeno conseqüente das mudanças de valores na sociedade e suas novas necessidades. Grande parte dos profissionais do circo mandaram seus filhos para a universidade, fazendo com que as novas gerações da lona trabalhem mais na administração.
Em fins dos anos 70, começam a aparecer as primeiras escolas de circo, no mundo inteiro. Na França, a primeira a surgir foi a Escola Nacional de Circo Annie Fratellini, em 1979, com o apoio do governo francês.
No Canadá, artistas performáticos têm aulas com ginastas e, em 1981, é criada uma escola de circo para atender à necessidade desses novos acrobatas.
Interessante lembrarmos, no entanto, que essa importância que o circo assume no mundo capitalista já era cultivada na ex-URSS, desde a década de 20. Data de 1921 a criação de uma escola de circo na União Soviética, que coloca o circo no patamar de arte, com inovação dos temas e das formas de apresentação.
Escolas e grupos brasileiros
No Brasil, a primeira escola de circo foi criada em São Paulo, em 1977, com o nome de Piolin (que é também o nome de um grande palhaço brasileiro). Funcionava no estádio do Pacaembu.
No Rio de Janeiro, surge em 1982 a Escola Nacional de Circo, abrindo oportunidades para jovens de todas as classes e vindos de diferentes regiões do país. Eles aprendem as novas técnicas circenses e, uma vez formados, montam seus próprios grupos ou vão trabalhar no exterior.
São muitos os grupos espalhados pelo Brasil afora. Citamos a Intrépida Trupe, os Acrobáticos Fratelli e a Nau de Ícaros.
Nossos palhaços
Carequinha, "o palhaço mais conhecido do Brasil" - ele mesmo se intitula assim - diz que os melhores palhaços que ele conheceu na vida foram Piolin, Arrelia e Chicarrão. Essa notoriedade de George Savalla Gomes, seu verdadeiro nome, se deve muito à TV. Comandou programas de televisão, gravou vários discos, e soube tirar dessa mídia o melhor proveito. A TV, para ele, não acabou nem vai acabar nunca com o circo. Segundo Carequinha, o circo é imortal.
"Sou contra circo que tem animais. Não gosto. O circo comum, sem animais, agrada muito mais."
Carequinha
Denominado o "Rei dos Palhaços", o senhor Abelardo Pinto morreu em 1973 e era conhecido no meio circense e no Brasil como o palhaço Piolin (era magro feito um barbante e daí a origem do apelido). Como Carequinha, Piolin trabalhou em circo desde sempre. Admirado pela intelectualidade brasileira, participou ativamente de vários movimentos artísticos, entre eles, a Semana de Arte Moderna de 1922.
"O circo não tem futuro, mas nós, ligados a ele, temos que batalhar para essa instituição não perecer"
Frase dita por Piolin, pouco antes de morrer
Fonte: Instituto Brasileiro de Geografia e Estatísticas

Poema: O CIRCO E O PALHAÇO!
Há um tempo trabalhei em um circo...
Quase caindo aos pedaços...
Não tinha chão...
Era todo empoeirado...
Não tinha lona...
Era noite estrelada...
Hoje quanta saudade...
Dos tempos de outrora...
Do sorriso do moleque...
Dos meus pés descalços...
De meu rosto pintado de guache...
Como um arco-íris em aquarela...
Representando o mundo da fantasia...
E um sofrimento disfarçado em alegria...
Mas também...
Do riso...
Do choro...
Do carinho...
Dos aplausos...
Também se vive um palhaço...
Apenas lembrando momentos que passam e nos deixam lindas recordações...
Saudades de velhos tempos...

Guardião do amor!
Daniel