0

Peso ideal para você, qual é?


Acesse este link e não desanime! Unidos venceremos! Somos brasileiros e não desistimos nunca!

http://cyberdiet.terra.com.br/alimentacao-balanceada-2-1-1-153.html
0

Os tipos de alimentos e suas diferenças



Atualmente, além dos produtos convencionais e orgânicos, o consumidor se depara com vários outros tipos de alimentos. Apesar de parecerem todos iguais, eles apresentam detalhes que os tornam bem diferentes.

OS ORGÂNICOS

1 Recebem fertilizantes naturais.
2 A redução da incidência de pestes é feita utilizando plantas conhecidas como inseticidas naturais ou fungos, insetos e pássaros (predadores comuns à cadeia alimentar da região e que não alteram o ritmo da natureza).
3 O controle das ervas daninhas é feita manualmente.
4 Os animais são alimentados com orgânicos, têm dieta balanceada, são tratados com homeopatia quando adoecem e fi cam em pasto com solo livre de substâncias químicas.

OS CONVENCIONAIS

1 O crescimento das plantas é feito com a ajuda de fertilizantes.
2 Recebem ainda inseticidas para reduzir a infestação de pestes e doenças.
3 O controle de eventuais ervas daninhas é feito com o uso de herbicidas químicos.
4 Os animais recebem antibióticos, hormônios e medicamentos para prevenir doenças e promover um crescimento rápido

OS HIDROPÔNICOS

1 A produção é feita por meio de canaletas com solução nutritiva (água e adubo químico solúvel).
2 Usa-se agrotóxicos que são colocados na água e recebem fertilizantes químicos para resistir à ausência de solo.
3 As plantas ficam com metabolismo desequilibrado e mais suscetíveis ao ataque de pragas e doenças.
4 Eventuais excessos de nutrientes ou impurezas na solução nutritiva podem se acumular no produto de cultivo hidropônico.

OS TRANSGÊNICOS

1 Os alimentos são criados em laboratórios, utilizando-se genes de espécies diferentes de animais, vegetais e micróbios.
2 Essas espécies podem ser mais resistentes a pesticidas e agrotóxicos e durar mais.
3 Há controvérsias sobre seu efeito à saúde.
4 No Brasil, a Lei da Biossegurança determina quais alimentos podem ser transgênicos.

Postado por: http://www.unimedvsf.com.br/secao_clientes/dica.php?id=56


Fonte: Revista Viva Saúde
http://www.revistavivasaude.com.br/
0

Você faz uma alimentação correta?


Fonte: http://linkpink.com.br/vida-saudavel-2/alimentacao/como-fazer-uma-alimentacao-correta

COMO FAZER UMA ALIMENTAÇÃO CORRETA?

Hoje vamos falar sobre um assunto que acho ter propriedade para discutir afinal são quase 9 anos praticando diariamente a chamada REEDUCAÇÃO ALIMENTARNão se trata de um dieta maluca e nem de um milagre, está muito mais ligado a querer mudar, acreditar na mudança e realizar essa mudança. Serão hábitos saudáveis que colocarão você em dia com a balança e a saúde. Ficou interessada? REEDUCAÇÃO ALIMENTARVem comigo então!
 Para emagrecer de maneira saudável, sem passar fome, é necessário mudar seus hábitos alimentares. Pensando dessa forma precisamos fazer substituições inteligentes dos alimentos mais calóricos. Essa mudança é fácil, além de ser adequada a qualquer estilo de vida.Lembre-se: Não é passar fome e sim comer alimentos menos calóricos e melhor distribuídos entre as refeições. Exercícios físicos também lhe ajudarão nessa escalada em busca do bem estar. Veja abaixo algumas questões que são pertinentes ao tema:

1. Para ter uma alimentação equilibrada basta ficar atenta ao que coloca no prato.

Errado
Tão importante quanto selecionar bem o que come, é combinar diferentes tipos de alimentos, mastigar várias vezes cada garfada, consumir fibras, fazer uma refeição tranquila… Pouco adianta, por exemplo, consumir um bife grelhado para prevenir a anemia se ele for servido com alguma fonte de cálcio. O nutriente, encontrado no queijo, leite e derivados, dificulta o aproveitamento do ferro pelo organismo. Por outro lado, se a carne for acompanhada de um suco de acerola, que contém vitamina C, a absorção do mineral melhora em cerca de 50%.
 2. Comer salada de alface com tomate, frango grelhado e arroz integral todo dia emagrece e nutre.
Errado
Comer sempre a mesma coisa, por mais saudável que seja, não varia os nutrientes e pode causar intolerância alimentar. “Esse mal afeta as pessoas que consomem os mesmos alimentos todos os dias e durante muito tempo, prejudicando a assimilação de nutrientes e até o controle do peso. Os mais comuns são o trigo, os laticínios e a soja”, diz a nutricionista Patrícia Davidson, do Rio de Janeiro.
3. Deixar de consumir gordura dificulta a perda de peso?
Certo
A gordura é essencial para o funcionamento do metabolismo e a absorção de algumas vitaminas pelo corpo. É preciso ficar atenta ao tipo de gordura: a monoinsaturada, presente no abacate, nos peixes de água fria, como salmão e atum, nozes, castanhas, amêndoas, sementes de abóbora, linhaça, gergelim e girassol, faz com que o metabolismo funcione de maneira mais rápida. Por outro lado, a saturada, encontrada, nas carnes vermelhas e na margarina, por exemplo, provoca ganho de peso e ainda contribui para o entupimento das artérias.

 4. Comer carboidrato à noite põe o regime a perder.

Errado
Tudo depende da quantidade ingerida. Sem contar que a ausência do carboidrato faz você beliscar por causa da queda na produção de serotonina, responsável pelo bem-estar e prazer. “É graças também ao neurotransmissor serotonina, cuja produção pelo cérebro está diretamente relacionada ao carboidrato, que temos uma boa noite de sono que, por sua vez, é fundamental para a liberação do hormônio de crescimento que auxilia na perda de peso”, completa Patrícia Davidson.
5. Petiscar frutas e legumes crus é um mau hábito.
Certo
Por mais saudáveis que sejam, você deve comer a cada três horas e não de quinze em quinze minutos. Esse intervalo de três horas é mais do que suficiente para manter o metabolismo acelerado, evitar que o corpo poupe energia e manter os níveis de glicose normais – a queda acentuada leva à compulsão por doce, que é uma fonte rápida de energia.
6. Refrigerante zero engorda.
Certo
O adoçante faz o cérebro acreditar que estão chegando nutrientes. Como eles não vêm, é disparado um sinal de fome. Segundo a nutricionista Patrícia Davidson, o fato não ter calorias faz com que as pessoas aumentem a ingestão da bebida ou, então, exagerem na comida já que estão “poupando” calorias no refrigerante.
7. Tomar café facilita o acúmulo de gordura no abdômen.
Certo

O excesso de cafeína aumenta o nível de cortisol, hormônio que estimula os receptores de lipídeos da região abdominal. “O ideal é não tomar grandes quantidades de café de uma só vez e não ultrapassar quatro xícaras médias por dia”, avisa a nutróloga Tamara Mazaracki, do Rio de Janeiro. Vale lembrar que a cafeína também é encontrada nos chás preto e mate, no chocolate e nos refrigerantes à base de cola.
0

Ditado - sondagem na Alfabetizção

Ditado para sondagem na alfabetização

Ano: 
1º e 2º ano 

Tempo estimado: 
Uma aula.

Tematização:
Você deve realizar a primeira sondagem no início do período letivo e, depois, ao fim de cada bimestre, mantendo um registro criterioso do processo de evolução das hipóteses de escrita das crianças. Ao mesmo tempo, é fundamental uma observação cotidiana e atenta do percurso dos alunos.


Introdução:
Nos primeiros dias de aula, o professor alfabetizador tem uma tarefa imprescindível: descobrir o que cada aluno sabe sobre o sistema de escrita. É a chamada sondagem inicial (ou diagnóstico da turma), que permite identificar quais hipóteses sobre a língua escrita as crianças têm e com isso adequar o planejamento das aulas de acordo com as necessidades de aprendizagem.


Tematização: 
Por que devemos fazer o diagnóstico inicial das hipóteses de escrita dos alunos? Além de objetivos práticos como a organização de parcerias produtivas de trabalho e o acompanhamento da evolução dos alunos, a realização da sondagem pressupõe um respeito intelectual do professor em relação ao conhecimento do aluno. Significa assumir que os alunos pensam sobre a língua escrita - formulando hipóteses sobre o seu funcionamento - e que é primordial para o desenvolvimento de um bom trabalho conhecer detalhadamente o que eles pensam sobre o sistema alfabético.


Objetivo: 
Escrever uma lista de palavras e uma frase, ditadas pelo professor, colocando em jogo todos os conhecimentos disponíveis

Tematização:
A sondagem não é um momento para ensinar conteúdos e sim para o aluno mostrar ao professor o que pensa sobre o sistema alfabético de escrita. Portanto, o único objetivo dessa atividade é fazer com que os alunos escrevam da maneira como acreditam que as palavras devem ser escritas.


Material necessário: 
Papel e lápis. 

Desenvolvimento: 
Atividade deve ser feita individualmente. Chame um aluno por vez e explique que ele deve tentar escrever algumas palavras e uma frase que você vai ditar. Escolha palavras do mesmo campo semântico, como por exemplo: lista das comidas de uma festa de aniversário, frutas, animais etc.

O ditado deve ser iniciado por uma palavra polissílaba, seguida de uma trissílaba, de uma dissílaba e, por último, de uma monossílaba. Ao ditar, NÃO marque a separação das sílabas, pronunciando normalmente as palavras. Após a lista, é preciso ditar uma frase que envolva pelo menos uma das palavras já mencionadas, para poder observar se o aluno volta a escrevê-la de forma semelhante, ou seja, se a escrita da palavra permanece estável mesmo num contexto diferente.

Tematização:
A escolha das palavras do ditado deve ser muito cuidadosa. Evite palavras que tenham vogais repetidas em sílabas próximas, como ABACAXI, por exemplo, por causar um grande conflito para as crianças que estão entrando no Ensino Fundamental, cuja hipótese de escrita talvez faça com que creiam ser impossível escrever algo com duas ou mais letras iguais. Por exemplo: um aluno com hipótese silábica com valor sonoro convencional, que utiliza vogais, precisaria escrever AAAI. Os monossílabos ficam para o fim do ditado. Esse cuidado deve ser tomado porque, no caso de as crianças escreverem segundo a hipótese do número mínimo de letras, poderão se recusar a escrever se tiverem de começar por ele.
Confira 3 sugestões de grupos de palavras e frases para o ditado:


Sugestão 1
CENTOPÉIA 
JOANINHA 
FORMIGA 
MINHOCA 
ABELHA 
LESMA 
GRILO

A FORMIGA MORA NO JARDIM.

Sugestão 2 
MUSSARELA 
ESCAROLA 
TOMATE 
PALMITO 
PRESUNTO 
ALHO 
ATUM 

COMEMOS PIZZA DE MUSSARELA COM TOMATE.

Sugestão 3
REFRIGERANTE 
MORTADELA 
PRESUNTO 
MANTEIGA 
QUEIJO 
SUCO 
PÃO 
NO LANCHE DE HOJE TEREMOS PÃO COM MORTADELA.

Fique atento às reações dos alunos enquanto escrevem e anote o que eles falam, sobretudo de forma espontânea, isso pode ajudar a perceber quais as ideias deles sobre o sistema de escrita.
A cada palavra ditada, peça para que o aluno leia em voz alta o que acabou de escrever.

Tematização: 

Pré-silábica, sem variações quantitativas ou qualitativas dentro da palavra e entre as palavras. O aluno diferencia desenhos (que não podem ser lidos) de "escritos" (que podem ser lidos), mesmo que sejam compostos por grafismos, símbolos ou letras. A leitura que realiza do escrito é sempre global, com o dedo deslizando por todo o registro escrito.

Pré-silábica com exigência mínima de letras ou símbolos, com variação de caracteres dentro da palavra, mas não entre as palavras. A leitura do escrito é sempre global, com o dedo deslizando por todo o registro escrito.

Pré-silábica com exigência mínima de letras ou símbolos, com variação de caracteres dentro da palavra e entre as palavras (variação qualitativa intrafigural e interfigural). Neste nível, o aluno considera que coisas É imprescindível pedir que a criança leia o que escreveu. Por meio da interpretação dela sobre a própria escrita, durante a leitura, é que se pode observar se ela estabelece ou não relações entre o que escreveu e o que lê em voz alta - ou seja, entre o falado e o escrito - ou se lê aleatoriamente.

Anote em uma folha à parte como o aluno faz a leitura, se aponta com o dedo cada uma das letras, se lê sem se deter em cada uma das partes, se associa aquilo que fala à escrita, em que sentido faz a leitura etc.

Avaliação: 
Finalmente, analise qual hipótese de escrita o aluno demonstrou na atividade.
Hipóteses de escrita mais comunsdiferentes devem ser escritas de forma diferente. A leitura do escrito continua global, com o dedo deslizando por todo o registro escrito.

Silábica com letras não pertinentes ou sem valor sonoroconvencional. Cada letra ou símbolo corresponde a uma sílaba falada, mas o que se escreve ainda não tem correspondência com o som convencional daquela sílaba. A leitura é silabada.

Silábica com vogais pertinentes ou com valor sonoro convencional de vogais. Cada letra corresponde a uma sílaba falada e o que se escreve tem correspondência com o som convencional daquela sílaba, representada pela vogal. A leitura é silabada.

Silábica com consoantes pertinentes ou com valor sonoroconvencional de consoantes. Cada letra corresponde a uma sílaba falada e o que se escreve tem correspondência com o som convencional daquela sílaba, representada pela consoante. A leitura é silabada.

Silábica com vogais e consoantes pertinentes. Cada letra corresponde a uma sílaba falada e o que se escreve tem correspondência com o som convencional daquela sílaba, representada ora pela vogal, ora pela consoante. A leitura é silabada.

Silábico-alfabética. Este nível marca a transição do aluno da hipótese silábica para a hipótese alfabética. Ora ela escreve atribuindo a cada sílaba uma letra, ora representando as unidades sonoras menores, os fonemas.

Alfabética inicial. Neste estágio, o aluno já compreendeu o sistema de escrita, entendendo que cada um dos caracteres da palavra corresponde a um valor sonoro menor do que a sílaba. Agora, falta-lhe dominar as convenções ortográficas.

Alfabética. Neste estágio, o aluno já compreendeu o sistema de escrita, entendendo que cada um dos caracteres da palavra corresponde a um valor sonoro menor do que a sílaba e também domina as convenções ortográficas.

Fonte: Site da Revista Nova Escola.


0

Video - Historinha sobre os planetas do Sistema Solar - para as crianças

0

Video - explicação dos movimentos de rotação e translação da Terra

0

Texto :Movimentos da Terra


O Movimento de rotação
 
   Fig. 1 - 
O Movimento de rotação da Terra
O movimento de rotação da Terra é o movimento giratório queo planeta Terra realiza em volta de um eixo imaginário, no sentido contrário aos ponteiros do relógio (ou anti-horário ou ainda sentido direto) para um referencial observando o planeta do espaço, sobre o pólo Norte. Podes observar esse movimento na figura ao lado.
O período de rotação, ou seja, o tempo que a Terra demora a executar uma volta completa sobre si mesma, corresponde à duração de um dia e é de 23 horas 56 minutos 4 segundos e 9 centésimos. (23h56m04,09). É usual aproximar este valor às vinte e quatro horas.
Este movimento da Terra em volta do seu eixo imaginário tem as suas consequências.
  • A sucessão dos dias e das noites (se a Terra não girasse, era sempre de dia, na parte virada para o Sol, e sempre de noite, na parte escura).
  • O movimento aparente do Sol, durante o dia (Nós falamos em nascer e pôr do Sol, observando o seu movimento ao longo do dia - movimento este que não existe, pois o Sol está fixo no centro do Sistema Solar e a Terra é que roda).
  • O movimento aparente das estrelas, durante a noite (pela mesma razão acima).
  • A variação da obliquidade dos raios solares, num mesmo lugar, ao longo do dia (ao longo do dia, os raios solares apresentam diferentes inclinações, em relação à superfície da Terra).


O movimento de translação



   Para além de rodar sobre si própria, o planeta Terra descreve um movimento de translação
 em torno do Sol, no sentido direto (ou contrário aos ponteiros do relógio). 
O período de translação, ou seja, o tempo que a Terra demora a dar uma volta completa 
ao Sol, é de um ano, ou seja 365 dias e seis horas (365,24 dias). 
Assim, um ano não bissexto tem um défice de 6 horas e 4 minutos em relação ao movimento
 real de translação. Este défice, ao fim de 4 anos de "acumulação", origina 24 horas 
(6h*4anos=24h) e é "compensado" com um ano bissexto (onde se acrescenta mais um dia). 
Isto para, "acertar" o nosso calendário com o movimento de translação da Terra.


   Este movimento encontra-se esquematizado, na figura apresentada em baixo.
Fig. 2  - Movimento de translação do planeta Terra


O movimento de translação do planeta Terra e a inclinação do seu eixo imaginário também têm consequências:
 - As estações do ano (Primavera, Verão, Outono e Inverno).
  • A desigualdade dos dias e das noites (O fato de, em algumas alturas do ano, os dias serem muito grandes, e as noites pequenas, e vice-versa).
















































Fonte:  http://www.explicatorium.com/CFQ7-Movimentos-da-Terra.php
0

Desenhos com numerais - Jardim a 1º ano

0

Atividades de alfabetizção - Jardim a 1º ano